terça-feira, 8 de novembro de 2011

disturbios hepáticos

DISTÚRBIOS HEPÁTICOS E BILIARES
Enfermeira – Misselede Mota da Silva
                                O FÍGADO
Localiza-se no hipocôndrio D, se estendendo até a região epigástrica e pequena porção do hipocôndrio E, encontra-se sob o diafragma e seu peso aproximadamente é cerca de 2.250-2.500 kg no homem adulto e um pouco menos na mulher.   
É um órgão que atua como uma glândula do corpo humano.
          PRINCIPAIS FUNÇÕES DO FÍGADO
Armazenamento e liberação de glicose;
Síntese de proteínas do plasma;
Síntese de colesterol;
Lipogênese ( Produção de triglicérides);
Desintoxicação de muitas drogas e toxinas.
                   HEPATITE
É uma patologia, caracterizada pela inflamação do fígado por qualquer causa.
                HEPATITES VÍRAIS

Patologia decorrente da ação de um vírus, sobretudo um dos cinco vírus da hepatite.
Menos comumente, a hepatite pode ocorrer também por infecções virais ( p. ex: febre amarela e infecção por citomegalovírus).
As principais causas não virais da hepatite, são o uso do álcool e as drogas.
Valendo ressaltar que a hepatite pode ser considerada aguda (duração inferior a 6 meses) ou crônica. 
           TIPOS DE VIRUS DA HEPATITE 
Vírus da hepatite tipo: 
A
B
C
D
E
                             HEPATITE A
É uma doença infecciosa aguda, causada pelo vírus da hepatite A, que produz inflamação e necrose do fígado.
Quase todas as infecções pelo vírus da hepatite A, são assintomáticas e passam despercebidas.
A infecção confere imunidade permanente contra doença. 

         TRANSMISSÃO DO VIRUS DA HEPATITE A
A transmissão do vírus, ocorre mais comumente por via fecal-oral, através da ingestão de água e alimentos contaminados.
É uma patologia que ocorre comumente onde a infra estrutura de saneamento básico é inadequado ou inexistente.
                        HEPATITE B
É uma doença infecciosa, freqüentemente crônica, causada pelo vírus da hepatite B, podendo com o agravamento dessa patologia progredir para uma cirrose hepática ou câncer de fígado (hepatocarcinoma
       TRANSMISSÃO DO VIRUS DA HEPATITE B 
O vírus existe no sangue, saliva, sémem, secreções vaginais e leite materno de doentes ou portadores assintomáticos, por isso sua transmissão pode ser por contatos diretos com saliva, sangue e fluidos corporais contaminados com o vírus, mesmo em pequena quantidade;
Transfusão sanguínea;     
 No entanto devido às precações tomadas para se garantir um suprimento de sangue seguro, as transfusões sanguíneas raramente são responsáveis pela transmissão da hepatite B.
 A transmissão comumente pode ocorrer entre os usuários de drogas injetáveis que compartilham agulhas,
Entre parceiros sexuais, tanto homossexuais como heterossexuais.
O risco de exposição ao vírus aumenta para o pessoal hospitalar, que tem um contato direto com sangue e outros tipos de secreções.
Também apresentam alto grau de risco, os indivíduos que permanecem em ambiente fechado (prisões e instituição para pessoas com retardo mental) onde existe um contato íntimo.
A hepatite pode ser transmitida por indivíduos saudáveis, portadores crônicos do vírus.
                       HEPATITE C
É uma doença viral do fígado, causada pelo vírus da hepatite c (HCV). A hepatite c exige cuidados, devido a inexistência de vacina, as limitações do tratamento e a sua alta tendência a cronicidade que complica eventualmente em cirrose hepática.
        TRANSMISSÃO DO VÍRUS DA HEPATITE C
Através de transfusões sanguínea;
Usuários de drogas que compartilham agulhas;
A transmissão sexual é incomum;
Os indivíduos com hepatopatia alcoólica, freqüentemente também apresentam hepatite do tipo c, a combinação dessas patologias produz uma maior disfunção hepática;
Materiais contaminados com sangue de indivíduos portadores da hepatite c.  
               COMPORTAMENTO DE RISCO
Realizar colocação de piercengs e tatuagens, em estabelecimentos que não esterilizam cuidadosamente todos os materiais utilizados.
Vale ressaltar, que existem relatos recentes que mostram a presença do (HCV) em outras secreções como leite materno, saliva urina e esperma, mais a quantidade do vírus parece ser pequena demais para causar infecção e não há dados que surgiram transmissão por essas vias.
Pode existir uma pequena porcentagem de indivíduos portadores crônicos do vírus da hepatite c.
                     HEPATITE D
É uma inflamação do fígado causada pelos vírus da hepatite D (HVD) ou vírus delta como também é designado.
A hepatite D só se manifesta em conjunto com a hepatite B, isto é, surge por coinfecção ou por superinfecção.
A pessoa nunca sofre apenas de hepatite D: ou é infectada em simultâneo com o VHD e VHB ou só contrai essa doença, quando já tem a hepatite D.
No caso de uma co-infecção a hepatite D pode ser mais severa, ou mesmo fulminante, no entanto, raramente evolui para uma forma crônica.  
               TRANSMISSÃO DO HVD
Relações sexuais;
Contato com o sangue infectado (transfusão sanguínea);
Acidentes no manuseio de materiais cortantes que possam estar com vestígio de sangue contaminado, como lâmina de barbear, agulhas, entre outros.  
HEPATITE E
}É uma doença infecciosa hepática, causada pelo vírus da hepatite E, a qual não se cronifica ,porem podendo causar inflamação e necrose do fígado.  
                TRANSMISSÃO DO HVE
A transmissão do vírus é fecal-oral, ocorre através da ingestão de água (principalmente) e de alimentos contaminados. 
Ocorre mais comumente em países onde a infra-estrutura de saneamento básico é deficiente.
A infecção, confere imunidade permanente contra a doença.
Uma pessoa infectada com o vírus pode ou não desenvolver a doença.    
               MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS
Os sintomas das hepatites virais agudas, normalmente iniciam abruptamente.
Eles incluem: 
Inapetência;
Sensação de mal estar generalizado;
Náuseas e vômitos;
Hipertermia; 
Nos tabagista, a aversão ao tabaco é típica;
Sobretudo nos casos de infecção pelo HVB, p individuo apresenta dores articulares (urticária vermelha e prurido);
Após alguns dias, a urina se torna escura e pode ocorrer ictericia
Podem ocorrer sintomas de colestase (interrupção ou redução do fluxo biliar) como fezes claras e prurido generalizado.
Normalmente a icterícia atinge o máximo em 1 a 2 semanas e em seguida desaparece ao longo de 2 a 4 semanas.
                  DIAGNÓSTICO 
As  hepatites virais agudas, são diagnosticadas baseando-se nos sintomas apresentados pelo indivíduo e nos resultados de exames que avaliam a função hepática, onde podem ser detectados alterações hepáticas e anticorpos da fase aguda da doença pelo vírus da hepatite.
Em alguns casos, poderá ser necessária uma biopsia do tecido hepático. 
                       TRATAMENTO
Para as hepatites agudas por vírus não há tratamento especifico;
Exceção de alguns poucos casos de hepatite c, descobertos na fase aguda,na qual o tratamento especifico pode prevenir a evolução para doença crônica
De forma geral, recomenda-se repouso relativo,conforme a capacidade e bem estar do paciente;
Alimentação de acordo a tolerância do paciente; 
Excepcionalmente é necessária a administração de líquidos  endovenosos;
Remédios devem ser usados com especifica liberação do médico;
Bebidas alcoólicas são proibidas;
Na hepatite auto-imune, quando diagnosticada pelo médico, o uso de corticóides, estão indicados e modificam favoravelmente o curso da doença;
As hepatites por álcool e  drogas, são tratadas basicamente com o afastamento das substâncias lesivas. Além disso, com medidas de suporte, como hidratação, nutrição e combate aos sintomas de abstinência ao álcool ou drogas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário